Síndrome do empregado

Um livro bastante interessante sobre empreendedorismo é o Segredo de Luísa (DOLABELA, Fernando. O SEGREDO DE LUÍSA. São Paulo: Picture, 1999) não é lançamento e não tem nada a ver com a história do Magazine Luiza, porém está na cabeceira da maioria dos executivos. Não irei fazer a resenha ou o resumo dele, mas irei compartilhar algo que me chamou a atenção: Num trecho do livro existe um termo chamado síndrome do empregado. Essa síndrome consiste na ineficácia do empregado para com as atividades na empresa. faça você mesmo esse diagnóstico e descubra se você tem essa patologia. Segue alguns sintomas:

  • Desajustado e infeliz, com visão limitada;
  • Dificuldade para identificar oportunidades;
  • É dependente, no sentido que necessita de alguém para se tornar produtivo;
  • Sem criatividade;
  • Sem habilidade para transformar conhecimento em riqueza, descuida de outros conhecimentos que não sejam voltados à tecnologia do produto ou a sua especialidade;
  • Dificuldade de auto-aprendizagem, não é auto-suficiente, exige supervisão e espera que alguém lhe forneça o caminho;
  • Domina somente parte do processo, não busca conhecer o negócio como um todo: a cadeia produtiva, a dinâmica dos mercados, a evolução do setor;
  • Não se preocupa com o que não existe ou não é feito: tenta entender, especializar-se a melhorar somente no que já existe;
  • Mais faz do que aprende;
  • Não se preocupa em formar sua rede de relações, estabelece baixo nível de comunicações;
  • Tem medo do erro, não trata como uma aprendizagem;
  • Não se preocupa em transformar as necessidades dos clientes em produtos/serviços;
  • Não sabe ler o ambiente externo: ameaças;
  • Não é pró-ativo (expressão que indica iniciativa, vontade própria e espírito empreendedor).
Anúncios

Sobre Rodrigo Moura

Graduado em Administração com Habilitação em Comércio Exterior pela Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana, Cursando MBA em Economia Empresarial. Atuando na àrea de distribuição/atacado de um grande grupo empresarial do Paraná.
Esse post foi publicado em Gestão. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Síndrome do empregado

  1. Pingback: Rogério Peixoto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s